10 de junho de 2008

CULTOS E CERIMÔNIAS -

Aos meus alunos do Ensinai, disponibilizo um auxílio para a 1º aula do Livro Cultos e Cerimônias, de autoria do Pr. Marcos Antônio da Silva. Façam bom uso.


Introdução

Todos os dias o obreiro cristão depara-se diante de ocasiões, cerimônias e cultos dos mais diversos: Sendo chamado para pregar uma mensagem evangelística, uma mensagem de edificação, realizar casamentos, bodas, Ceia do Senhor, batismos, cerimônias fúnebres, direção de cultos, visitando enfermos, oficiando solenidades de caráter cívico-religiosas, etc...
Para atender a esta demanda do ministério cristão, exige-se que este obreiro esteja preparado para cada situação. Deve saber o que vai fazer e o que vai dizer.
Quem já não se viu em dificuldades, sobre como ministrar uma palavra, ou como proceder em um culto ou cerimônia, etc...
Daí, a importância do ensino.

Ilustr: - 20 anos atrás – Pr. Pimentel ensinou-me a segurar um bebê para ser apresentado – deixei a cabecinha da criança sem apoio...

Ilustr: - Outra vez, na euforia de um jovem evangelista, deixei por um tempão, pessoas ajoelhadas, enquanto fazia o apêlo...

Ilustr: - Em outra ocasião, no momento da Leitura da Palavra, deixei por um bom tempo a igreja em pé – enquanto lia uma dezena de pedidos de oração...

O primeiro ponto de nossa matéria, refere-se ao Culto:




I. O CULTO

1. DEFININDO OS TERMOS: CULTO, LITURGIA
1.1CULTO:
. “Culto é a adoração ou homenagem à divindade em qualquer de suas formas e em qualquer religião.” “Cultuar – é render culto.” (Dicionário Aurélio)
· O Culto pode ser: individual, familiar e congregacional.

1.2LITURGIA
· Culto, ritual instituído por uma igreja.
· Definição Popular Simplista: "A palavra liturgia é usada com referência à forma prescrita de culto.Para a maioria dos crentes e líderes evangélicos, liturgia é o programa ou roteiro do culto “frio”, sem liberdade de expressão, sem liberdade do Espírito Santo.O termo liturgia tem sido utilizado com uma conotação pejorativa, ou seja, a pretensão humana de amordaçar o Espírito".

· As regras para se oficiar o Culto Levítico (foram dadas por Deus)

· A forma organizada que os músicos, cantores e sacerdotes no tempo de Salomão (executavam o culto) não impediu a glória de Deus – 2 Cr 7:1-7.

· O avivamento no tempo de Esdras e Neemias – Foi precedido por muita ordem – Ne 8

· O apóstolo Paulo ensinava que o Culto deve ter boa ordem (isto fala de organização) – 1 Co 14:40 “Mas faça-se tudo com decência e com ordem.”

· Tem muita crente que por ignorância e falta de maturidade, se torna tão “espiritual”, que repudia toda e qualquer forma de liturgia, abomina a boa ordem do culto. Alguns chegam ao extremo de confundirem “espiritualidade” com “relaxo”.

Definição Bíblica Teológica:
- A liturgia é o serviço religioso de adoração ao Deus Trino.
- Não pode haver culto sem liturgia; nem liturgia sem culto, pois culto é serviço religioso e serviço religioso é liturgia. Logo, culto é liturgia!
- Liturgia é a manifestação responsiva do povo de Deus que anela pelo reencontro do terrenal com o Divino - Sl 42.1, 2.



II - EVOLUÇÃO DA LITURGIA

Na Sinagoga
Oração
Louvor
Instrução

No Novo Testamento
Oração
Louvor
Instrução
Eucaristia (Santa Ceia)

Igreja atual
Louvor
Leitura da bíblia
Oração
Pregação


III - O CULTO NA IGREJA PRIMITIVA

Quanto ao local:
· Nas casas –
· Nas sinagogas –
· Nos subterrâneos (catacumbas) –

Quanto às orações:
· Eram individuais e coletivas
· Seu conteúdo
· Algumas das principais palavras usadas nas orações:
ü Abba –Rm 8:15; Gl 4:6
ü Maranatha – 1 Co 16:22
ü Amém – Rm 1:25; 9:5; 11:36; 2 Co 13:13: Ef 3:20,21

Quanto à contribuição:
· Contribuíam com Alegria não por necessidade.

Quanto aos louvores:
· Louvavam a Deus pelo que é e pelo seus feitos.

Quanto à Palavra:
· Era pregada com ousadia e graça.



IV- O CULTO PENTECOSTAL – 1 Co 14:26

A natureza do Culto Pentecostal:
· Derramamento do Espírito Santo – At 4:31
· Manifestações sobrenaturais –
· Presença real de Deus – 1 Co 14:24,25

Três fatores caracterizavam o Culto Pentecostal – 1 Co 14:26
· Salmo – fala de adoração e louvor
· Doutrina – fala do ministério da Palavra
· Revelação, línguas e interpretação – fala do ministério do Espírito Santo.

10 Verdade do Culto Pentecostal em Atos 2:
· O culto pentecostal não depende do local
· O culto pentecostal não depende de uma pessoa
· O culto pentecostal não depende de amuletos
· O culto pentecostal não depende de métodos ou artifícios humanos
· O culto pentecostal não depende de anjos
· O culto pentecostal depende de oração – At 1:12-14; At 4:31
· O culto pentecostal depende da união dos santos – At 2:1
· O culto pentecostal depende da Soberania de Deus – At 2:2
O culto pentecostal depende da ação sobrenatural do Espírito de Deus – At 2:2
O culto pentecostal depende da Palavra de Deus – At 2:14


V - RECOMENDAÇÕES PARA UM CULTO DAR CERTO: Ne 8:1-18

Os crentes devem estar unidos – Ne 8:1
Nada deve substituir a Palavra de Deus – Ne 8:2,3,5
O púlpito jamais pode perder sua finalidade – Ne 8:4
O culto é avivado, quando o ministério está avivado – Ne 8:6
O culto tem êxito quando cada um está no seu lugar – Ne 8:7
Quatro resultados espirituais de um culto verdadeiro:
1º.) Quebrantamento real – Ne 8:9
2º.) Vidas alimentadas – Ne 8:10
3º.) Alegria do Senhor nos corações – Ne 8:10
4º.) Um sentimento de compaixão e partilha – Ne 8:10,12
· Um culto com estas qualidades nunca acaba – Ne 8:13,18


VI - PERIGOS QUE AMEAÇAM A PUREZA DO CULTO PENTECOSTAL:

· O perigo das heresias e modismos teológicos – Gl 1:6-9
· O perigo da autolatria (cultos antropocêntricos: quando o homem é o centro) – At 10:25,26
· O perigo da angelolatria (culto aos anjos) – Cl 2:18
· O perigo do formalismo (Cultos frios, sem vida)
· O perigo do fanatismo
· O perigo da perda da simplicidade – 2 Co 11:1,2




VII - ELEMENTOS ESSENCIAIS DO CULTO:

1- O preparativo para o culto – Sl 122:1
Quando é que começa o culto? - Quando eu me levanto para orar de madrugada ou pela manhã. Quando eu estou trabalhando. Quando eu trato minha esposa e filhos. Quando eu vou me arrumar para vir para a igreja... (Tudo isto é culto – O culto começa em minha casa – Mc 2:1; 2 Rs 4:3

-Note que Deus sempre se importou com a preparação para o culto:
-Note que ao preparar o lugar de culto (Tabernáculo e o Templo), teceu cada detalhe – como queria cada material, cada peça, cada medida (Deus é detalhista)
-Como obreiros – somos responsáveis pelo local do culto.
-A congregação está bem pintada ou toda suja
-Se você ver o templo sujo, não se encoraja a pegar uma vassoura e limpar...
- E, o mato tomando conta ...

· Como é o zelo do obreiro pelo local de culto – assim será a qualidade de seu culto.

2- A reverência – Ec 5:2
- Dizer para quem nos visita: “Sinta-se a vontade, sinta-se como estivesse na sua casa.” (está errado)
Imagine você se comportar na Casa de Deus, como você se comporta na tua casa...
- Como obreiros queremos reverência por parte do povo, quando nós muitas vezes damos um péssimo exemplo no púlpito:
.Conversas desnecessárias
.Obreiros que atendem celular no púlpito
.Obreiros que ficam lendo jornais e revistas...
.Obreiros que sobem ao púlpito (cumprimenta todos – desviando a atenção da Igreja – isto é irreverente)

3- A Oração – At 2:42 “E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações”.

4- A música – 1 Co 14:26 “Que fareis, pois, irmãos? Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação”.

5- O ofertório – 2 Co 9:7 “Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria”.

6- Palavra - Atos 5:20,21a “Ide e apresentai-vos no templo, e dizei ao povo todas as palavras desta vida. E, ouvindo eles isto, entraram de manhã cedo no templo, e ensinavam.

Que o Senhor, nos ajude a prestar um melhor culto, com uma liturgia sacra e que lhe agrade

Fiquem com Deus

Postar um comentário