9 de fevereiro de 2009

UMA ANÁLISE DA ELEIÇÃO DE BARACK OBAMA



Nem os mais otimistas em relação a mudanças sociais poderiam imaginar um negro, com os nomes Barack Hussein Obama, sendo eleito para o mais alto cargo da nação mais poderosa da terra. Como ele mesmo disse em seu discurso de posse, seu pai, 50 anos atrás, não poderia ser servido nos restaurantes da capital americana simplesmente por causa da cor de sua pele. Outro fato que chama a atenção é justamente seus nomes de origem muçulmana, o que dizer de Hussein, que nos remete a Saddam Hussein, um dos piores inimigos dos Estados Unidos, cujo país está pagando até hoje por supostamente terem contribuído para o ataque de 11 de setembro.



No entanto os americanos superaram ou ignoraram tudo isso e elegeram, de forma surpreendente, o 44º presidente dos Estados Unidos. Aliás, nunca na história dessa nação houve tanta euforia, esperança e expectativa em torno de seu líder maior. Se não bastasse, pôde-se também ver claramente a euforia mundial em torno desse carismático, excelente orador, afro-descendente americano; cristão, porém liberal em muitos assuntos polêmicos. Enfim, o mundo queria Obama!



E o que tudo isso nos mostra como igreja de Cristo, o que isso tem a ver com o final dos tempos? Um fato ficou marcante. Como falamos, em nenhum outro momento da história desse país como na do mundo houve tanto entusiasmo e otimismo em uma só pessoa que iria tirar os EUA da crise econômica, e consequentemente o planeta também, além de acabar com as guerras, dialogar com o oriente, etc. Um salvador! A conjuntura mundial nos mostrou que as nações estão preparadas para receber esse salvador que “resolverá” os problemas da humanidade, não interessa quem seja e de onde venha. Nós sabemos pela Bíblia que aparecerá o Anticristo como o líder mundial (2 Ts 2.8). Ele ainda não apareceu, mas seu espírito já está no mundo: “mas este é o espírito do anticristo, do qual já ouvistes que há de vir, e eis que já está no mundo” (1 Jo 4.3). Se o mundo já está preparado para receber seu “salvador”, como ficou claro nesta eleição americana, a Segunda Vinda de Cristo está mais próxima ainda. A Bíblia nos diz em Mt 24.36: “Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, mas unicamente meu Pai”. Interessante notar que Jesus não se referiu ao ano, ao século ou aos tempos, mas ao dia e a hora. Examinando as Escrituras e os eventos mundiais como este, nos fazem crer que nossa salvação está próxima. Barack Obama não é o anticristo, devemos sim é orar por ele como autoridade para que tenha êxito em sua gestão (1 Tm 2.1-3), mas podemos estar certos de que a cada evento mundial, os propósitos de Deus para a humanidade estão sendo cumpridos demonstrando a veracidade da Escritura Sagrada.

E. Henrique Pesch
Postar um comentário