8 de janeiro de 2010

Perigos em tempo de Glória!


Alguns gostam, outros não. Alguns o buscam outros fogem. Uns pagam para obtê-lo, outros pagam para afastá-lo. Certo é que, todos o enfrentaremos, mais cedo ou mais tarde, o perigo! Alguns como o corajoso periquito, se arriscam embargados pelo sentimento de segurança própria, de habilidade pessoal, de extrema confiança no outro, mas nem sempre a história termina com o tão sonhado...felizes para sempre! Pensemos um pouco mais!

Perigos em tempo de Glória!
Aquele, pois, que está em pé, cuide para que não caia” I Co 10.12



1. Perigo de se esquecer das fraquezas pessoais
Ilustração: Uma tradição antiga registra que um rei após ter vencido uma batalha, entrava na cidade trazendo os despojos de guerra, e o povo o aclamava, o povo o aplaudia, e logo atrás de sua carruagem imperial, vinha um escravo amarrado e gritava: Lembra-te que tu é homem! Em tempo de Glória, não se esqueça de suas fraquezas;

2. Perigo de se esquecer da Glória de Deus
Todos temos uma tendência natural e pecaminosa para auto-glorificação. Mas os relatos bíblicos registram vários episódios de personagens que pagaram preços caros por este comportamento. Um deles é o de Sansão que se esqueceu de Deus. Então, perdeu a presença do Espírito Santo, perdeu sua força, perdeu sua visão, perdeu sua reputação, perdeu sua família e perdeu sua própria vida!

3. Perigo de se esquecer dos que contribuíram para o sucesso
Ninguém que vive nasceu sozinho. Ninguém consegue nada sozinhos. Ninguém constrói nada sozinho. Mas a muito pensam que e acreditam que sim. Se esquecem dos que ajudam, oraram, estenderam as mãos nos tempos difíceis. Mas precisamos entender que, se estamos em um lugar de destaque, de conforto, é por que alguém, um dia, nos ajudou.

4. Perigo de se esquecer que haverão dias maus
Ninguém espera momento ruins. Nenhum de nós, levante cedo afirmando que terá um dia "daqueles". A maioria das pessoas não se programa para esperar uma adversidade, mas um dia ela vem. Um dia a enfermidade bate a porta. Um dia a crise financeira chega. Um dia seremos surpreendidos por uma turbulência. E neste dia, precisaremos do outro, de amigos de parentes, de irmãos na fé. Mas para termos esta rede de apoio nos tempos de tribulação, precisamos cultivá-la nos tempos de bonança!

5. Perigo de se esquecer que o inimigo não se cala.
Nossa inimigo não dorme, não se cansa, não desiste, não retrocede! Ele é persistente, dissimulador, oportunista, paciente e estrategista. Por isso, jamais baixe a guarda. Jamais se entregue aos manjares desta vida. Jamais saia da presença de Deus. Um dislice poderá lhe custar muito caro.

6. Perigo de se esquecer das suas raízes. Nunca se esqueça de onde você veio.
Não podemos apagar o passado, mas podemos usá-lo como plataforma para o presente e como bancada para projetar o futuro. Não se esquece de onde Deus lhe tirou, te dará referência, te fará lembrar do que Deus fez na sua vida, te alentará nas horas difíceis, te trará confiança em Deus em tempo de crise. Uma arvore sem raízes facilmente é derrubada, não perca as suas.


É mais fácil lidar com o fracasso, difícil é lidar com o sucesso!

Por Ivan Tadeu
Postar um comentário