7 de janeiro de 2010

Explosões Ideológicas e cuecas inocentes



"A rede de TV americana ABC divulgou imagens da cueca em que o nigeriano Umar Farouk Abdulmutallab levava os exposivos que pretendia detonar no voo 253 da Northwest Airlines, no dia 25 de dezembro ".

"Abdulmutallab é o principal suspeito de ter tentado explodir o avião da companhia aérea Northwest durante seu voo de Amsterdã, na Holanda, para Detroit no dia do Natal. No avião viajavam 278 pessoas. Alguns passageiros e membros da tripulação controlaram Abdulmutallab antes que, segundo as autoridades, acendesse uma bomba".

"O nome de Abdulmutallab, que está detido desde o dia 25, estava em uma lista de suspeitos de ligação com extremistas. De acordo com a rede de televisão americana CNN, familiares do suspeito divulgaram comunicado afirmando que haviam informado autoridades de segurança da Nigéria sobre o comportamento e a "falta de caráter" de Abdulmutallab".




Cuecas a parte, e diga-se de muito mau gosto, estamos vivendo tempos de explosões. Muitos temas estão explodindo no cenário internacional. Economia, política, segurança, aquecimento global, sustentabilidade, terrorismo, desastres naturais, etc. Mas este do explosivo na cueca me fez parar um pouco para pensar. Este homem, convicto de sua religião, cego pela sua crença, ativo pela esperança futura, estava disposto a matar centenas de vida e por cima, morrer primeiro. Que coragem!

Primeiramente é preciso ressaltar a coragem de morrer pelo que crê, o que literalmente está em falta. E eu particularmente e sinceramente, não seria o primeiro. (Se houver um disposto que queira se identificar, me envie um email que farei uma entrevista com você).

Bem, parafraseando, muitos estão carregando explosivos consigo e da mesma forma, dispostos a morrer com o mesmo veneno. Homens e mulheres, convicto de sua religião, cegos pela sua crença, ativos pela esperança futura, estão carregando e detonando muitas bombas na sociedade. Bombas que não eclodirão vísceras humanas, mas tornaram em farrapos, emoções, almas e espíritos. Bombas que não contém entidades químicas, mas hereges.

No caso ocorrido, pelos relatos, alguns parentes atentos informaram o perigo e conseguiram neutralizá-lo antes que fizesse a grande tragédia. Em outros casos, máquinas de ultra tecnologia detectaram. Então, quem não tiver amigos e parentes corajosos, ou uma máquina dessas, trate de orar mais, não só pelas bombas químicas, mas ideológicas também,rsrsrs.


Ivan Tadeu

Postar um comentário