2 de fevereiro de 2010

PANDORA - Quem nunca pensou?


Este texto não é teológico, apologético e nem Bíblico. É simplesmente uma reflexão, um eco de um momento de viajem pelas fendas complexas da imaginação utópica e da realidade cruel, a procura de aportar num bom lugar.

Você já se sentiu como peixe fora d'água? Ou melhor, já se sentiu como um humano fora de sua civilização? O filme Avatar trás em seu enredo uma história emocionante, embargado de muita tecnologia cenográfica da qual podemos tirar temas para reflexão.

O filme ensina muito sobre o choque de civilizações.  Mostra a arrogância americana e como uma civilização aparentemente inferior (se comparada com a Tecnologia dos EUA) na realidade é muito superior porque nela reina o Respeito ao Outro e à Mãe Natureza.

Neste enredo, um humano, consegue se infiltrar na nova civilização e ganha o respeito deste povo desconhecido que possui muito a ensinar. O envolvimento chega a tal ponto, dele escolher deixar sua natureza original e se naturalizar definitivamente como um deles.

As vezes nos sentimos assim. As situações desta vida real que temos, são tão complexas e nossa própria raça é tal inferior e competitiva, que somos levados a pensar numa nova civilização. Desejamos nos desprender desta realidade e alcançar outra. Desejamos recusar nossas raízes originais e viver em outro lugar de uma forma diferente. Desejamos ser outro, ou quem sabe estar em outro lugar.

Este sentimento não é privilégio de alguns poucos afortunados não! Eu passo por isso. Você também passa! Diante das incompreensões, das frustrações, das incertezas, das ausências, das dúvidas, dos desaforos, das dores, dos becos sem saídas, das perguntas sem respostas, das decepções derivadas de quem menos esperamos, desejamos buscar Pandora (Uma nova terra).

Nossa esperança é que temos uma nova terra, preparada para todos os Filhos de Deus!


Origem: Uma viagem de um jovem escritor! - Ivan Tadeu


Postar um comentário