31 de janeiro de 2011

Pedagogia da Resiliência


por Ivan Tadeu Panicio Junior

Tive o privilegia de estar em um seminário na Escola Superior de Teologia de São Leopoldo-RS, e este tema Resiliência me chamou atenção. Mas, antes de falarmos sobre a pedagogia da resiliência, acredito ser necessário conceituar a palavra, já que trata-se de um vocabulário novo em nosso país.

Vejamos: "Resiliência é freqüentemente referida por processos que explicam a ‘superação’ de crises e adversidades em indivíduos, grupos e organizações" (Yunes & Szymanski, 2001, Tavares, 2001). Ainda, "Por tratar-se de um conceito relativamente novo no campo da Psicologia, a resiliência vem sendo bastante discutida do ponto de vista teórico e metodológico pela comunidade científica. Alguns estudiosos reconhecem a resiliência como um fenômeno comum e presente no desenvolvimento de qualquer ser humano" (Masten, 2001). Outro conceito, "Resiliência é a propriedade pela qual a energia armazenada em um corpo deformado e devolvida quando cessa a tensão causadora duma deformação elástica” (Dicionário Aurélio-Ferreira, 1999).


Percebemos que os autores, ainda estão em busca de uma definição que seja um denominador comum, mas isso ainda não foi possível, e pelo que parece a palavra ainda é uma "ilustre desconhecida". Porém, o que sabemos com certeza, é que se trata de um conceito que quer transmitir: capacidade de superação, perseverança, resistência, permanência, flexibilidade, tanto para coisas como para pessoas, como é usada nos países da Europa, nos Estados Unidos e no Canadá.

Trocando em miúdos, seria a capacidade de passar por uma situação difícil, pressão, estresse e assim mesmo, retornar ao estado normal, habitual, superando a situação de forma sadia, sem maiores conseqüências.

Mas para nós Cristãos, o que a Resiliência pode ensinar? – Ela pode ensinar o que o apostolo Paulo disse em Filipenses 4.13: "Posso todas as coisas naquele que me fortalece". Ele não quis dizer que passaria só por momento de saúde, prosperidade e abundância como apregoa a Teologia da Prosperidade e certas Igrejas Neo-pentecostais. Mas que, poderia passar por todos os tipos de adversidades como fome, frio, açoites, prisões, privações, etc, e superaria tudo isso, pelo poder daquele(Deus) que o fortalecia, pelo poder de Deus que o tornava resiliênte.

Aprendemos que a vontade de Deus é que sejamos resilientes, que sejamos corajosos, perseverantes, constantes e jamais desistamos, já que Deus não se agrada daqueles que retrocedem (Hb 10.38). Mas para tanto, nos concede seu poder para que vençamos.

Se hoje, você estiver pensando em parar, em desistir e pensa que não vai conseguir, tome esta frase como seu lema: Deus te faz resiliênte. Deus desenvolverá resiliência em você. E depois, só restará testemunhar do poder de Deus em sua vida e das bênçãos conquistadas.

Postar um comentário