21 de dezembro de 2011

Restaurando relacionamentos quebrados

Nós vivemos num mundo cheio de relacionamentos quebrados. Nações lutam contra nações. Grupos étnicos odeiam outros grupos étnicos. As gangues protegem seus territórios. Maridos e esposas se divorciam. Os relacionamentos quebrados são simplesmente o sinal de uma geração que tem rejeitado a Cristo.
Frequentemente, me perguntam por que há tantas coisas ruim acontecendo no mundo se Deus é tão bom. Há uma resposta simples para essa pergunta. Deus nos deu escolha. Ele não nos criou como robôs. Ele fez de cada um de nós uma "alma vivente". Quando escolhemos desobedecê-Lo e seguir nossos próprios caminhos, então colhemos o fruto de nossa independência e rebelião. Muito frequentemente este fruto inclui relacionamentos quebrados, sejam eles em famílias, comunidades, nações ou regiões do mundo.
O inverso também é verdadeiro. Quando escolhemos obedecer a Deus e seguir a Cristo, começamos a consertar estes relacionamentos quebrados. Não podemos amar a Deus e, ao mesmo tempo, odiar nosso próximo. É impossível. Um coração e uma vida enraizados e plantados no amor de Deus não darão frutos de amargura. Quando há ódio, podemos ter certeza que há ausência da graça de Deus.
Em algum ponto das nossas vidas, algumas pessoas vão errar conosco. O grande desafio que o seguidor de Jesus encontra é como ele vai responder ao erro que foi lançado sobre nós. O segredo para a vitória nas nossas vidas está na cruz de Cristo. Não há maior exemplo, em toda a história humana, de um homem sendo tão injustiçado. Todos nós pecamos e fizemos coisas erradas. Mas, Ele nunca pecou. Ele foi perfeito de forma geral. Ele obedeceu a Deus completamente. Ele amou como nenhum homem jamais amou. Ele viveu a vida da maneira que ela tem que ser vivida. Ainda assim, Ele foi pregado na rude cruz. Cuspiram Nele, riram Dele, bateram Nele e O crucificaram. Ainda assim, Ele clamou: "Pai, perdoe-os, pois não sabem o que fazem".
O que Jesus fez na cruz é a personificação da graça. Ele deu a todos nós de Sua graça, enquanto não a merecíamos. Ele amou quando foi injustiçado. Foi verdadeiramente a "graça sem par" que fluiu da cruz. Quando vamos à cruz, também experimentamos a mesma graça. Nós temos a habilidade sobrenatural de amar os que nos injustiçaram. Nós podemos alcançar a Cristo no alto e dentro do nosso coração, quando estamos nos pés da cruz. Então, podemos usar da graça de Deus para amar e perdoar os que nos têm injustiçado.
Se temos injustiçado outras pessoas, achamos perdão na cruz. Jesus nos perdoará e nos levará a um completo arrependimento. Na cruz, Deus lida com a raiz do nosso pecado - o "eu". Clamamos juntamente com o apóstolo Paulo: "Estou crucificado com Cristo". Morremos para nós mesmo, nossa velha natureza. A humildade se torna a principal característica das nossas vidas quando nos curvamos perante a cruz. Pelo fato da humildade permear nossas vidas, somos capacitados pela graça de Deus a irmos aos que temos injustiçado e pedirmos perdão.
A cruz não somente atua na vertical, mas também na horizontal. Podemos restaurar relacionamentos quebrados. Mas, o processo começa na cruz. Não é a força da nossa vontade ou nossas táticas diplomáticas enganosas que consertam o erro. É a graça sobrenatural de Deus aplicada aos nossos corações na cruz. A vitória nos relacionamentos interpessoais começa na cruz. Por que você não se dobra perante a cruz de Jesus, hoje, e encontra Sua graça e vitória?

Postar um comentário