9 de junho de 2014

A beleza do equilíbrio!


Numa sociedade desregrada, instintiva e voltada para o efêmero, equilíbrio é artigo de luxo. É possível encontrar pessoas desequilibradas em cada esquina. O ser humano líquido alcança sucesso externo mas seu interior continua algemando ao desequilíbrio. O equilíbrio é o centro de controle da alma. O equilibrado não desperdiça, não fica em falta, não exagera, não se exalta; pensa antes de agir, calcula antes de comprar, mensura antes de iniciar, avalia antes de se envolver; usa menos o freio, engata menos marcha ré, avança cadenciadamente, e se controla a ver outros correndo desnecessariamente; Deus, dai-nos equilíbrio, pois tudo nos é lícito, mas nem tudo nos convém.

Postar um comentário