16 de junho de 2014

A Corda




A Corda - a imagem de uma corda oferece muitas possibilidades: prender, segurar, impedir, neutralizar, limitar, proteger, ligar, conectar, fixar; ninguém gostaria de objetivamente estar amarrado e visivelmente poucos estão. Mas o que mais me chamou atenção nesta reflexão é pensar que muitas subjetividades estão amarradas. Muitas identidades estão limitadas. Não por cordas compostas por fibras, mas por experiências que neutralizam a vivência sadia da alma. As amarras que neutralizam a alma derivam-se da ignorância, do preconceito, da cegueira religiosa, da indiferença, da impessoalidade, das filosofias de um sistema mundano que nos distanciam do verdadeiro sentido o reino de Deus, do próximo e de nós mesmos. Pare um pouco e pense: O que lhe prender? O que você gostaria de fazer e não consegue? Qual o limitador de sua vida? - Identificar a origem do problema é o primeiro passo para a libertação da alma.



Postar um comentário