30 de maio de 2016

A PALAVRA CHAVE DE UM RELACIONAMENTO DE SUCESSO É O RESPEITO



TEXTO: Rm 15.1 

INTRODUÇÃO
Para que um relacionamento de qualquer tipo dê certo, é necessário que haja respeito mútuo. Respeito às necessidades, aos defeitos, aos sonhos do outro. Considerando a importância do casamento e da família, o respeito se torna imprescindível. Assim, vejamos maneiras de respeitar o cônjuge e dar um importante passo rumo à felicidade no matrimônio.

TÓPICOS

1. Respeitar os limites do outro: O respeito aos limites contribui para que a convivência seja agradável e enriquecedora. Você possui limitações que os outros não possuem. E elas possuem limitações que você não tem. Aprender a entender estes limites, facilita a convivência pacífica.

2. Respeitar as diferenças do cônjuge: Só haverá unidade sadia no casamento se o casal respeitar as diferenças um do outro. Nenhum de nós é igual. Entender e respeitar as diferenças é básico em qualquer relação.

3. Respeitar a família de origem do cônjuge: A maneira como você trata a família do seu cônjuge determina a qualidade do seu relacionamento conjugal. A falta de respeito com os familiares do seu cônjuge, normalmente produz muitos problemas na relação conjugal.

4. Respeitar o momento do outro: Não é toda hora e nem todo dia que o cônjuge está bem humorado, alegre ou motivado. Todos nós temos dias difíceis. Por isso, precisamos entender este momento, respeitar e procurar ajudar.

5. Respeitar a maneira de enxergar do outro: Homem e mulher olham na mesma direção, focam a mesma figura, mas o veem de forma diferente. As composições de cada ser humano, é diferente, e esta realidade se acentua entre homens e mulheres. Precisamos entender qual a prioridade do outro para melhor entende-lo.

6. Respeitar a opinião do outro: O fato de o líder sempre dar a última palavra não significa que sua opinião deve prevalecer sempre. Prevalece a opinião mais sensata, melhor e mais lucrativa. Em qualquer relação madura e saudável, deve-se sempre levar em consideração a opinião do outro.

7. Respeite as emoções do cônjuge: Se importe por aquilo que é importante para ele (a). O que para você não significa muito, para o cônjuge pode ser algo muito importante. As vezes, nossa comunicação é deficiente, e nestes casos, precisamos tentar entender as emoções.

8. Respeitar o direito do outro: Para você ser feliz no casamento não é necessário exigir que o outro se anule. O casamento não é uma chamada para o aprisionamento e nem para a escravidão. O tripé dos limites é: liberdade, respeito e amor.

9. Respeitar a individualidade do outro: Não confunda intimidade com invasão de privacidade. Mesmo dentro do casamento, cada um deve respeitar a individualidade do outro. Por exemplo: O marido não deve abrir o presente que a esposa ganhou e nem a esposa abrir a correspondência que chegou para o marido.

10. Respeitar o histórico de vida do outro: Conhecer e respeitar o histórico de vida do cônjuge é um fator determinante para que um se torne agente de cura para o outro. 

11. Respeitar a cadência do outro: Cada pessoa se movimenta, fala, age, decide, anda em uma cadência. Nem sempre o casal tem a mesma cadência: na maioria das vezes são bem diferentes. É preciso respeitar e se adaptar.

12. Respeitar os sonhos do outro: Respeitar os sonhos do cônjuge é contribuir para a realização dos mesmos. Você pode ser um facilitador da realização dos sonhos do seu cônjuge.

CONCLUSÃO

Se você ainda não tem agido baseado no respeito, passe a fazer a partir de hoje. Se você já atua respeitosamente, continue, sua colheita será maravilhosa. E caso seus atos sem respeito tenham causado males, procure se retratar com a pessoa ofendida, Deus lhe dará graça e vitória. 
Postar um comentário